4 estratégias fundamentais para vender em marketplaces


4 estratégias fundamentais para vender em marketplaces

O planejamento é uma etapa essencial para quem deseja vender em marketplaces. Se um lojista apenas embarca em diferentes canais, sem estudar os produtos anunciados, a precificação e as próprias características de cada marketplace, a tendência é não ter bons resultados.

É fundamental atentar-se à parte estratégica do negócio. Não há dúvidas que isso levará tempo e estudo de mercado. É bem possível que o lojista cometa erros no caminho que invalidem algumas hipóteses levantadas.

Mesmo assim, sempre valerá a pena criar testes e ter um caminho claro a seguir. Para te ajudar na elaboração dessas estratégias, separamos 4 pontos fundamentais que um vendedor precisa planejar na hora de vender em marketplaces.

1- Estude muito bem o seu mix de produtos

Antes de mergulhar de cabeça nos marketplaces, é muito importante realizar um estudo dos produtos que você pretende vender em cada canal. Para isso, procure fazer uma pesquisa minuciosa a respeito do seu nicho: entenda quais são os produtos mais desejados, as marcas preferidas pelo consumidor e como está a concorrência nesse segmento.

Um bom mix de produtos conta com itens que tem demanda, bem como uma margem de lucro efetiva. Essas são as duas principais variáveis que você deve analisar: ou seja, é possível também apostar em produtos que apresentam uma lucratividade menor, mas que têm um giro alto.

Na hora de criar esse mix de produtos, também é muito importante se atentar ao tempo de vida útil da mercadoria. Na ânsia de criar uma variedade de produtos muito grande, você corre o risco de gastar dinheiro em itens que “percam o valor” ou até tenham a validade expirada com o tempo.

Por fim, lembre-se que é possível criar kits na maioria dos marketplaces. Assim, vale pensar em quais tipos de produto você pode vender em conjunto para oferecer uma melhor experiência ao cliente.

2- Crie uma estratégia de precificação

A precificação em marketplaces é uma das estratégias mais importantes para qualquer lojista. Afinal, se esse item não for muito bem estudado, existem riscos reais de você ter prejuízo e precisar fechar as portas.

O preço é um dos fatores fundamentais para vender em marketplaces. Afinal, o lojista estará competindo lado a lado com os seus concorrentes. Mesmo assim, um dos maiores erros dos vendedores é basear o preço dos seus produtos de acordo com o que é praticado pelos concorrentes.

É claro que é importante pesquisar a precificação de outros competidores, até para entender quais são os produtos que você consegue oferecer a um preço melhor. No entanto, vários outros fatores devem ser levados em conta.

Você precisa calcular qual é o preço negociado com seu fornecedor, qual é a margem de lucro que você deseja atingir para ter uma operação viável, quanto você precisará pagar de comissão ao marketplace, quais são os impostos que serão incididos… Tudo isso deve ser levado em conta na hora de criar sua estratégia de precificação.

3- Conheça as particularidades de cada canal

O cenário de marketplaces no Brasil é bastante descentralizado. Isso significa que as vendas não estão concentradas em um único player. Pelo contrário, temos gigantes do e-commerce que funcionam também como marketplace, como é o caso da B2W, Via Varejo e Magalu, por exemplo.

Estar presente em todos esses canais é fundamental para aumentar a visibilidade da sua loja e conseguir melhores resultados. Mais do que isso, é preciso conhecer as características de cada marketplace para criar uma estratégia personalizada em cada um deles.

Afinal, cada marketplace tem suas próprias regras de repasse, comissões, taxas, soluções de logística, possibilidade de parcelamento, entre outras particularidades. Estudar esses detalhes é fundamental para criar um planejamento de como melhorar seu desempenho no canal.

Por fim, vale a pena estar atento às novidades dos marketlplaces. A maioria deles tem campanhas sazonais, que beneficiam lojistas e clientes. Além disso, os canais constantemente lançam promoções ou atualizam suas políticas. Portanto, sempre vale estudar o que há de novo e atentar-se às comunicações dos marketplaces.

4- Use a tecnologia para otimizar processos

É possível começar a vender em marketplaces com processos manuais, sem usar nenhum software ou sistema tecnológico. Porém, conforme você entra em novos canais e passa a ter um maior volume de vendas, usar um sistema para gestão torna-se imprescindível.

Um ERP, por exemplo, vai auxiliar sua empresa na parte administrativa e financeira, o que é fundamental para emitir notas fiscais. Como a maioria dos marketplaces exige a emissão de notas, é importante ter um software desse tipo para agilizar o processo.

Já com um hub de integração, você poderá centralizar suas atividades de diferentes marketplaces. Se você vende em mais de um canal, essa ferramenta é fundamental para organizar sua operação e ter uma gestão centralizada dos seus pedidos e anúncios.

Um hub te ajudará a agilizar e otimizar processos dentro da sua empresa. A ferramenta consegue automatizar atividades como geração e impressão de etiquetas, solicitação ao ERP para emissão de NFe, baixa de estoque, entre outras tarefas. Tudo isso dá ao lojista mais tempo e comodidade para elaborar estratégias de vendas nos marketplaces.

O Hub Marketplace Venda.la traz todos esses recursos e ainda conta com uma equipe que vai te auxiliar a criar estratégias para vender em marketplaces. Quer entender melhor todos os benefícios da nossa plataforma? Entre em contato com nossos especialistas pelo nosso Whatsapp. Se preferir, preencha seus dados e entraremos em contato.

Preencha os dados



3 técnicas para aumentar suas vendas em marketplaces

+ Sem comentários

Comente