Frete nos marketplaces: como funciona?


Frete nos marketplaces: como funciona?

A logística costuma ser um dos fatores que mais assustam quem deseja vender pela internet. Nem sempre o lojista de primeira viagem entende como funciona o frete nos marketplaces. Em meio a muitas informações sobre tabelas, contratos com Correios e emissão de etiquetas, alguns vendedores já desistem de explorar esses canais.

No entanto, com o rápido crescimento dos marketplaces, está cada vez mais fácil gerenciar o envio dos produtos. Isso porque a maioria dos canais já possuem serviços de logística próprios, o que facilita muito a rotina de quem vende nos marketplaces.

Como funciona o frete nos marketplaces?

Buscando otimizar o trabalho dos sellers e oferecer fretes com valores mais competitivos ao cliente final, a maioria dos grandes marketplaces criou soluções logísticas. O Mercado Livre (com o Mercado Envios), a B2W (com a B2W Entregas), o Magalu (com o Magalu Entregas), a Via Varejo (com o Envvias) e a Shopee (com o Shopee Envios) são alguns dos exemplos.

Embora cada um tenha suas particularidades, todas as soluções funcionam de forma muito parecida: o marketplace assume a responsabilidade pelo envio do produto através de um contrato próprio com os Correios ou com transportadoras. O valor que fica no anúncio, portanto, é calculado com base nesse contrato e nas dimensões do produto estipuladas pelo seller.

Logo após a confirmação do pedido, o canal disponibiliza uma etiqueta de envio para o vendedor. O seller só precisa imprimir essa etiqueta, anexá-la ao pacote com o produto e levar a mercadoria até os Correios ou a um ponto de coleta.

Como uma empresa do porte do Mercado Livre consegue vender milhares de produtos diariamente, fica mais fácil negociar melhores condições de envio. Assim, o valor pago pelo consumidor final também é menor.

Contrato próprio com Correios ou Transportadora

As soluções logísticas dos marketplaces não são os únicos sistemas de entrega possível. Em alguns casos, os produtos enviados não atendem às dimensões exigidas pelos Correios e, por isso, não podem ser enquadrados nos serviços dos marketplaces.

Há também casos em que o próprio vendedor pode optar por não enviar via marketplace e assumir a responsabilidade pelo frete. Por fim, alguns marketplaces (como é o caso da Amazon ou MadeiraMadeira, por exemplo) ainda não possuem serviços de logística e exigem que o seller se responsabilize pelo envio.

Em qualquer uma dessas situações, o lojista precisará de um contrato com alguma transportadora (ou com os Correios, caso as dimensões do produto não ultrapassem as dimensões permitidas).

Dessa forma, o seller assumirá a responsabilidade pelo envio e provavelmente terá que disponibilizar uma tabela de fretes para que o marketplace divulgue o valor correto do frete na página do anúncio.

Serviço de Coletas

Um outro serviço disponível para alguns vendedores do Mercado Livre e do Magalu é o de Coletas. Funciona da mesma forma que as soluções básicas de logística de cada um dos marketplaces, porém com um acréscimo: nesse serviço, o seller não precisa ir até os Correios ou a um ponto de coleta, mas o próprio marketplace busca os pacotes no centro de distribuição do lojista.

O serviço ainda é oferecido apenas a lojistas com alto volume de vendas, em regiões específicas e ainda não chegou na maioria dos marketplaces. No entanto, quem utiliza consegue poupar um bom tempo de deslocamento até o ponto de coleta.

Serviços de Fullfilment

Uma última opção, ainda mais completa que o serviço de Coletas, é o Fullfilment. Mercado Livre, B2W e Amazon já trabalham com esse tipo de solução. Nesses casos, o marketplace se responsabiliza por toda a operação logística da sua empresa.

Ou seja, o lojista só precisa escolher os produtos que deseja vender e enviá-los ao Centro de Distribuição do marketplace. A partir daí, o canal vai cuidar do processamento do estoque, emissão de nota fiscal, preparação do pacote e envio ao cliente final.

No entanto, esse sistema também costuma ser limitado a regiões específicas, exige alguns pré-requisitos dos sellers e pode ter um comissionamento maior. Vale a pena consultar as regras de cada marketplace.

Controle o frete nos marketplaces com a Venda.la

Por mais que os marketplaces facilitem o envio dos produtos com suas próprias soluções, a gestão logística ainda é um grande desafio para vendedores, principalmente aqueles que vendem em mais de um canal.

Afinal, é preciso fazer o controle de estoque entre diferentes marketplaces, emitir e imprimir as etiquetas de todos os canais, fazer o picking & packing, entre outras tarefas operacionais.

Com o Hub Marketplace Venda.la, essa gestão torna-se otimizada. Em um único painel, você gerencia anúncios e pedidos de diferentes canais, agilizando toda a operação. Quer entender melhor como funciona a nossa plataforma? Entre em contato com nossos especialistas pelo nosso Whatsapp. Se preferir, preencha seus dados e entraremos em contato.

Preencha os dados



+ Sem comentários

Comente